Papa: Deus jamais abandona os justos


Publicado em: 08/10/2015
.............................................................................................................................................................................................................................................................................................

Na homilia desta quinta-feira, 8, na Casa Santa Marta, o Papa Francisco falou sobre justos e ímpios. O Santo Padre enfatizou que Deus jamais abandona os justos; já aqueles que semeiam o mal são como desconhecidos, dos quais o céu não recorda o nome.

A reflexão de Francisco se concentrou no exemplo de tantas pessoas cuja fé convicta é colocada à prova pelos dramas da vida: qual é o proveito que se tira em guardar os mandamentos de Deus enquanto os soberbos progridem praticando o mal, desafiando a Deus e não sendo castigados?

Quantas vezes vemos esta realidade em muitas pessoas más, em pessoas que fazem o mal e parece que na sua vida tudo vai bem: são felizes, têm tudo o que querem, não lhes falta nada. Por que Senhor? É um dos muitos porquês. Por que para aquele cara de pau que não liga para nada nem para Deus e nem para os outros, que é uma pessoa injusta e má, tudo corre bem em sua vida, tem tudo aquilo que quer e nós que queremos fazer o bem temos tantos problemas?

A resposta a essas perguntas o Papa retira do Salmo do dia, que proclama: bem-aventurado o homem que não entra no conselho dos ímpios e que encontra a sua alegria na lei do Senhor. Francisco explicou que agora não se vê os frutos das pessoas que sofrem, assim como não se viam, na Sexta-Feira Santa e no Sábado Santo, os frutos do Filho de Deus.

E o que o diz o Salmo sobre os ímpios, sobre aqueles que nós pensamos que vai tudo bem? Não são assim os ímpios, mas são como a palha que o vento disperde. Porque o Senhor acompanha o caminho dos justos, enquanto o caminho dos ímpios perece.

Como exemplo, Francisco citou a parábola evangélica de Lázaro, símbolo de uma miséria sem saída, e do homem que lhe negava até as migalhas que caíam de sua mesa. O curioso daquele homem é que não se diz o nome. É somente um adjetivo: é um rico. Dos ímpios, no Livro da Memória de Deus, não há nome: é um ímpio, é um trapaceiro, é um explorador… Não tem nome, somente adjetivos. Ao invés, todos os que buscam caminhar na via do Senhor estarão com seu Filho, que tem o nome, Jesus Salvador. Mas um nome difícil de entender, inclusive inexplicável para a provação da cruz e por tudo aquilo que Ele sofreu por nós.

Fonte: http://papa.cancaonova.com/

Conecte-se

Login:
Senha: